QUER SER VOLUNTÁRIO OU NECESSITA DE VOLUNTÁRIOS NA SUA INSTITUIÇÃO?



CONTACTE-NOS!

QUEREMOS AJUDAR!


sexta-feira, 18 de Julho de 2014

quinta-feira, 22 de Maio de 2014

Carta de despedida ao Álcool

Meu querido Álcool,

Tu durante a minha vida fizeste-me feliz, mas ao mesmo tempo fizeste-me triste.
Quando era feliz contigo consolava-me bastante, como quando, por exemplo ia às discotecas. Conviver com os amigos, ir a convites de “comes e bebes”, passeios, etc. Mas quando me fazias mal, eu era uma pessoa que fazia cenas de palhaço e de estúpido. Conduzia sob o teu efeito e cheguei a ficar sem a carta de condução três vezes!
Por causa de ti era casado e perdi tudo porque a minha mulher avisava-me que todos os dias chegava a casa tarde e cheirava a álcool. Já era chato para ela e chegou a certo ponto que deixou de dormir comigo e me traiu com outra pessoa, que por acaso, era o meu melhor (a seguir a ti).
Acabei por deixá-la e aos meus filhos. Por causa desse episódio, dei cabo do amante e de um polícia e fui parar a um “pavilhão de malucos” amarrado a uma cama com cadeados durante 5 dias, com uma depressão.
Por causa de ti já fiz vários tratamentos e gastei bastante dinheiro... E não consegui largar-te porque gosto tanto de ti!
Neste momento, estou noutro tratamento por ter ficado sem a carta, mais uma vez, por causa de ti e com os meus filhos ao lado! Fazes-me ficar estúpido e fazer coisas estúpidas como estas, de entre outras que já fiz. Mas agora reconheço que não sou estúpido, sou Alcoólico. Por isso, vou fazer um esforço para te fazer o luto para sempre, porque não te quero mais. Agora quero levar uma vida nova!
Adeus, só por hoje e espero que seja até nunca mais!

Carregal do Sal, 22 de Maio de 2014
A.D. 

quinta-feira, 19 de Dezembro de 2013

Olá meu querido álcool!

Pelo muito que sempre gostei de ti e vejo (...) hoje o quanto esse amor me destruiu.
Andei sempre de mãos dadas pelas ruas, cidades e países... e conhecendo mulheres que sempre me destruíram...sinto hoje o quanto acabaste por destruir o meu físico, saúde, bondade... e que me levaste ao pior de tudo, às ruas da amargura onde paguei caro.
E com o corpo já destruído, sinto ter que despedir-me de ti só podendo recordar-te para, lamentando e consciente, já não voltar a amar-te!
Porque a tua boniteza é muito enganadora e destruidora de meu coração frágil, que foi já dessa tua malvadez. 
Adeus traiçoeiro...

L.M. 
Álcoolico em Recuperação

terça-feira, 10 de Dezembro de 2013

Carta ao meu amigo Álcool (Vinho)


Olá, como estás?! como vais vivendo?!
Eu cá vou andando com a minha doença que tu me transmitiste.
Amigo, fizeste com que eu ficasse indiferente e menos sociável perante família e amigos. Esta situação continuou por vários anos e tu fizeste parte dela porque eu era dependente de ti.
Agora vou melhor porque estou em tratamento, porque quero melhorar a minha auto-estima e o meu nível de vida.
Amigo, continuas a prejudicar a muita gente indefesa. Eu fui uma delas.
Vou deixar de ser teu amigo porque me prejudicaste, também por minha culpa.
Amigo, com isto, eu te desejo menos contato de consumo e espero que não prejudiques mais ninguém.
E com isto termino, desejando-te menos progresso no teu uso.

A.R.
Alcoólico em Recuperação

+ 24Hs!

quinta-feira, 28 de Novembro de 2013

Carta de despedida ao álcool


Caro amigo álcool,

Venho por este meio despedir-me desta longa e destrutiva amizade.
Tivemos bons momentos - pensava eu! -, mas cheguei à conclusão que já eras tu quem me manipulava, e eu sem dar por isso, caí na tua armadilha do alcoolismo.
Cheguei ao ponto em que só tinha olhos e pensamentos sobre ti. Estava completamente obcecado pelo álcool, que és tu. Mas estava enganado. Cheguei à conclusão que esta situação só arruinou a minha vida. 
Perdi tudo... Inclusive a minha família... trabalho... amigos... Pois vivia em função de ti. 
Graças a Deus, conheci outras pessoas que me abriram os olhos e me fizeram ver como a vida era bela e valia a pena vivê-la sóbrio.
Vou passar a ir aos Alcoólicos Anónimos para me manter limpo e sóbrio, para reorganizar a minha vida e ser feliz.
Adeus e não te quero ver mais ou estar na tua companhia, para não me levares outra vez para o fundo do poço.

Com isto me despeço sem saudades e não te incomodo mais.
Até sempre.

P. M.
Álcoolico em Recuperação


quarta-feira, 20 de Novembro de 2013

Fórum os Jovens e as Dependências

´
A CRTT agradece à Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Tábua pelo convite para a participação no Fórum que decorreu na passada sexta-feira, num ambiente de muito interesse, atenção e participação da plateia e oradores presentes.
Parabéns pela iniciativa, pela organização e pelo resultado.

sexta-feira, 15 de Novembro de 2013

O que aprendi na CRTT

Quando eu entrei aqui vinha com espírito de rua, não queria saber de nada.. Não gostava de leis, embora ainda não goste, mas, pelo menos, aprendi a aceitá-las!
Tinha pouca auto-estima, não me importava com a higiene, fazer a cama, limpar o quarto, cumprir horários.. não me importava com os outros, não queria saber porque estavam aqui e quais os seus problemas; não tinha respeito nem educação, e o pior era que não gostava de estar aqui. Todos os dias em queria ir embora, mas tudo começou a mudar com os grupos terapêuticos.
Embora ao princípio eu não gostasse muito, com o tempo eu comecei a descobrir que havia tanta coisa dentro de mim que eu não sabia e fui aprendendo a gostar. Devo tudo isto às Doutoras, porque foi graças a elas que eu compreendi o que eu não era e o que eu parecia ser. Foi com elas que fui descobrindo que dentro de mim existiam coisas boas que eu não sabia e, se não fossem elas, talvez eu não viesse a descobrir.
Dá-me a sensação que estou a começar a viver agora! Tudo o que me ensinaram aqui vai ser a minha linha de orientação para o futuro. Vou sair daqui mais seguro, com mais confiança e com vontade de vencer.
A palavra aceitação foi talvez a palavra mais importante que aprendi. Tudo começou por esta palavra... Aceitei as verdades, mesmo que me doam, aceitei os erros e também me fizeram compreender porque estou nesta situação. E o melhor de tudo... Como sair desta situação!
Só tenho que por em prática o que aprendi aqui: aprendi a ouvir os outros, a respeitá-los como são, aprendi que nem tudo é como eu quero... O orgulho doentio foi um dos meus grandes defeitos!
Aprendi a ouvir a palavra não, nem que me custe! A humildade é muito importante e mudou completamente a minha vida. Não vou ser mais a outra pessoa. Já gosto mais de mim, já aceito o que os outros dizem e preocupo-me com os horários e também com a higiene... já vejo o futuro de outra maneira. Tenho fé e esperança e vontade de vencer. E vejo o passado sem raiva ou vergonha, mas com tristeza.
Não vou aqui dizer que estou curado completamente, mas tenho mais armas para me defender. Quando sair agora, encaro o futuro com mais otimismo e com mais segurança.
Há mais coisas que aprendi aqui: o valor da partilha, amizade, que não se deve mentir, não usar os outros para benefício próprio... e o mais importante é não brincar com as coisas sérias. O respeito e a educação são muito importantes também.
Tudo isto aprendi aqui e devo tudo isto à CRTT.

A. M.
Alcoólico em Recuperação